Benefícios da Vitamina B9 | Bayer, o Mundo das Vitaminas

Vitamina B9

A vitamina B9, também denominada ácido fólico, é uma das vitaminas hidrossolúvelX hidrossolúvel
 solúvel em água.
do complexo B. Uma vez que o organismo possui poucas reservas, é recomendado que esta vitamina seja ingerida diariamente1,2.

O ácido fólico não tem atividade biológica se não for convertido em folatos. O termo “folatos” é utilizado para designar todos os membros da mesma família de compostos nos quais o ácido pteróicoX ácido pteróico
Parte da estrutura dos folatos.
se liga a uma molécula de L-glutamato. Assim, as formas encontradas no organismo e na comida são designadas “folatos” enquanto que as formas encontradas nos suplementos e alimentos enriquecidos têm a denominação de “ácido fólico”3.

Durante os anos 70-80, diversos estudos epidemiológicos demonstraram existir uma associação entre os baixos níveis de folatos nas mulheres e o aparecimento de malformações congénitasX malformações congénitas
Anomalia morfológica estrutural presente no nascimento.
nos fetos, como por exemplo a espinha bífidaX espinha bífida
Malformação congénita em que a coluna vertebral está mal fechada, e por isso parte da medula espinal fica projetada.
. Constatou-se também, que nas mulheres que tomavam suplementos vitamínicos contendo ácido fólico nas seis primeiras semanas de gravidez apresentavam menor incidência desta anomalia nos fetos4.

Na sequência destes e outros estudos desenvolvidos no decorrer dos últimos anos, está preconizada a suplementação com ácido fólico em todas as mulheres que desejam engravidar4.

Vitamina b9
Digestão
Cognitivo
Coraçâo
Energia
Inmunidade
Reproduçâo

Funções no organismo

A vitamina B9 tem várias funções no metabolismoX metabolismo
Conjunto das transformações físico-químicas que ocorrem em todos os tecidos do organismo. Estas transformações são acompanhadas por fenómenos energéticos (acumulação ou libertação de energia).
: é necessária para a produção de DNA e tem um papel importante no metabolismoX metabolismo
Conjunto das transformações físico-químicas que ocorrem em todos os tecidos do organismo. Estas transformações são acompanhadas por fenómenos energéticos (acumulação ou libertação de energia).
dos aminoácidos (os constituintes das proteínasX proteínas
Nome genérico dos componentes orgânicos azotados, animais e vegetais cuja molécula é composta por numerosos aminoácidos e que desempenham uma função essencial em toda a matéria viva.
). Está também envolvida na síntese dos ácidos nucleicosX ácidos nucleicos
Macromoléculas que se encontram no núcleo das células e que contêm a informação genética.
, bem como na formação de células sanguíneas e de alguns dos constituintes do tecido nervoso. O ácido fólico é essencial para um crescimento normal e para um ótimo funcionamento do sistema nervoso e da medula ósseaX medula óssea
Tecido esponjoso que preenche a cavidade interior dos ossos, responsável pela produção de células sanguíneas.
3.

Níveis adequados de ácido fólico são ainda importantes para reduzir o risco de anomalias na fase inicial do desenvolvimento embrionário, nomeadamente no cérebro e medula espinal - defeitos do tubo neuralX tubo neural
Estrutura embrionária que se irá diferenciar na medula espinal e cérebro.
1.

A ingestão de folato contribui para o normal metabolismoX metabolismo
Conjunto das transformações físico-químicas que ocorrem em todos os tecidos do organismo. Estas transformações são acompanhadas por fenómenos energéticos (acumulação ou libertação de energia).
da homocisteínaX homocisteína
Aminoácido homólogo da cisteína, presente no sangue, que em concentrações elevadas pode ser um fator de risco cardiovascular.
, para uma normal função psicológica, para o normal funcionamento do sistema imunitário, e para a redução do cansaço e da fadiga5.

Fontes de vitamina B9

O nome ácido fólico deriva do latim folium que significa folha, uma vez que esta vitamina está presente em grande quantidade nas folhas dos vegetais. Além dos vegetais de folha verde, podemos encontrar ácido fólico nos cogumelos, frutas, carne, fígado, peixe, ovos e laticínios3,6.

Alimento

Conteúdo em vitamina B9 (Ácido fólico)

Carne de frango

1810 µg/100g

Carne de vaca

140–1070 µg/100g

Brócolos

180 µg/100g

Couves de Bruxelas

90-175 µg/100g

Espargos

70–175 µg/100g

Espinafres

50-190 µg/100g

Ovo

70 µg/100g

Queijo

20 µg/100g

Leite

5-12 µg/100g

Fonte: Adaptado de Gerald F. Combs, Jr. The Vitamins Fundamental aspects in nutrition and health. Third edition. Elsevier AP. 20087

Estabilidade

A vitamina B9 demonstrou ser sensível à luz, pH ácido e básico, e ainda a oxidantes e redutores6.

Durante o processo de cozedura, os vegetais perdem parte do teor em folato, relacionado com a lixiviaçãoX lixiviação
 Remoção de compostos solúveis através do contacto com um líquido.
e não tanto com a destruição da vitamina. Já no caso do grão de bico enlatado, por exemplo, quando foi exposto a uma temperatura de 118ºC durante 53 minutos verificaram-se perdas de 30% de folato8.

Carência em vitamina B9

A carência em vitamina B9 constitui um problema de saúde importante em muitas partes do mundo, particularmente nos países onde existe pobreza e má nutrição.

Esta carência é uma causa importante da anemia megaloblásticaX anemia megaloblástica
Caracterizada por glóbulos vermelhos maiores do que o normal.
, uma doença na qual a medula ósseaX medula óssea
Tecido esponjoso que preenche a cavidade interior dos ossos, responsável pela produção de células sanguíneas.
produz glóbulos vermelhos gigantes e imaturos. Os sintomas instalam-se progressivamente e dependem da gravidade da anemia mas podem incluir: fraqueza, falta de energia, mucosas pálidas, dificuldade de concentração, irritabilidade, palpitações, falta de ar, etc1,4.

Para além da anemia, se a carência ocorrer durante a gravidez pode ter como consequência parto prematuro e/ou malformação do feto. Nas crianças, o crescimento pode ser retardado e a puberdade atrasada. Noutros casos, a deficiência de folatos tem também sido associada a sensação de boca e língua doridas e problemas neurológicos, tais como demência e depressão1,2,4.

Em doenças com uma elevada taxa de renovação celular (por exemplo cancroX cancro
Tumor maligno, isto é, constituído pela proliferação anárquica de células anormais, que invade as estruturas vizinhas e que tem tendência para produzir tumores secundários à distância (metástases).
, certas anemias, problemas de pele), a necessidade em folatos é maior. Isto acontece também durante a gravidez e a amamentação, devido ao rápido crescimento dos tecidos durante a gravidez e às perdas através do leite durante a amamentação3.

Valor de Referência do Nutriente (VRN)1

 

 

Idade

Masculino (µg DFE/dia)

Feminino (µg DFE/dia)

Lactentes

0-6 meses*

65

65

 

7-12 meses*

80

80

1-3 anos

150

150

 

4-8 anos

200

200

 

9-13 anos

300

300

Adolescentes

14-18 anos

400

400

Adultos

19 anos ou mais

400

400

Grávidas

A partir dos 14 anos

-

600

Mulheres a amamentar

A partir dos 14 anos

-

500

*IA: ingestão adequada: não existem estudos que permitam estabelecer o VRN, mas estes valores garantem uma nutrição adequada.

O DFE (Dietary Folate Equivalents) reflete a maior biodisponibilidadeX biodisponibilidade
Refere-se à quantidade e velocidade com que uma substância ativa ou a sua fórmula molecular terapeuticamente ativa se torna disponível no seu local de ação, após os vários processos de transformação que ocorrem no organismo.
do ácido fólico sintético presente nos suplementos e alimentos enriquecidos comparado com os folatos que existem naturalmente nos alimentos3.

  • 1 µg de DFE corresponde a 1 µg de folatos na comida1.
  • 1µg de DFE corresponde a 0,6µg de ácido fólico em alimentos enriquecidos ou suplementos ingeridos com a refeição1.
  • 1µg de DFE corresponde a 0,5µg de ácido fólico em suplementos, tomados com o estômago vazio1.

Utilidade terapêutica

A necessidade de ácido fólico aumenta durante a gravidez devido à rápida divisão celularX divisão celular
É o processo que permite às células multiplicarem-se, dando origem a outras células.
no feto e ao aumento das perdas urinárias. Uma vez que o tubo neuralX tubo neural
Estrutura embrionária que se irá diferenciar na medula espinal e cérebro.
fecha ao 28º dia de gravidez, altura em que muitas mulheres ainda não sabem que estão grávidas, a suplementação com ácido fólico após o primeiro mês de gravidez poderá não impedir a ocorrência de defeitos do tubo neuralX tubo neural
Estrutura embrionária que se irá diferenciar na medula espinal e cérebro.
, no entanto é benéfica para outros aspetos da saúde da mãe e do feto9.

A OMS (Organização Mundial de Saúde) recomenda a suplementação diária oral de ácido fólico (0,4mg) juntamente com ferro no período pré-natal para reduzir o risco de baixo peso no nascimento, anemia materna e deficiência em ferro. Deve ser utilizado durante todo o período de gestação e iniciada o mais cedo possível9.

Precauções

Não existem efeitos adversos associados à ingestão de folatos em excesso na comida. No entanto, doses muito altas de ácido fólico associadas a suplementação podem causar reações cutâneas, confusão, perda de apetite, náuseas, problemas de estômago e alterações do sono4.

A suplementação desta vitamina está contra-indicada em doentes com patologias tumorais e com anemia causada por carência em vitamina B126.

Alguns fármacos podem diminuir os níveis de vitamina B9 no organismo, como é o caso dos antagonistas dos recetores H2 (cimetidinaX cimetidina
Fármaco antagonista dos recetores H2 que modifica a secreção gástrica.
, famotidinaX famotidina
Fármaco pertencente à classe dos antagonistas dos recetores H2 que modifica a secreção gástrica.
e ranitidinaX ranitidina
Fármaco antagonista dos recetores H2 que modifica a secreção gástrica.
), antiácidos, inibidores da bomba de protõesX inibidores da bomba de protões
 Classe de fármacos que inibe a secreção ácida, utilizados em algumas patologias do estômago.
(esomeprazolX esomeprazol
Fármaco pertencente à classe dos inibidores da bomba de protões que modifica a secreção gástrica.
, omeprazolX omeprazol
Fármaco pertencente à classe dos inibidores da bomba de protões que modifica a secreção gástrica.
, rabeprazolX rabeprazol
Fármaco pertencente à classe dos inibidores da bomba de protões que modifica a secreção gástrica.
e lansoprazolX lansoprazol
Fármaco pertencente à classe dos inibidores da bomba de protões que modifica a secreção gástrica.
), anti-inflamatórios não esteróides (AINEs) como o ibuprofenoX ibuprofeno
Fármaco pertencente à classe dos anti-inflamatórios não-esteróides.
e o naproxenoX naproxeno
Fármaco pertencente à classe dos anti-inflamatórios não-esteróides.
, e ainda a colestiraminaX colestiramina
Fármaco que se combina com os ácidos biliares no intestino e forma um complexo insolúvel, impedindo que estes sejam reabsorvidos, diminuindo os níveis plasmáticos de colesterol.
, sulfassalazinaX sulfassalazina
Fármaco anti-inflamatório intestinal.
e trimetoprimX trimetoprim
Antibiótico.
1,4.

Por outro lado, o ácido fólico pode aumentar os níveis sanguíneos do fluorouraciloX fluorouracilo
Fármaco indicado no tratamento de alguns tipos de cancro.
e da capecitabinaX capecitabina
Fármaco utilizado no tratamento de alguns tipos de cancro.
, e diminuir a eficácia da pirimetaminaX pirimetamina
Medicamento antimalárico.
, bem como a absorção dos antibióticos pertencentes à classe das tetraciclinas4.

Em relação ao metotrexatoX metotrexato
Fármaco utilizado na artrite reumatoide, algumas doenças de pele e alguns tipos de cancro.
, quando utilizado nos casos de psoríase ou artrite reumatóideX artrite reumatóide
Trata-se de uma doença reumática inflamatória crónica que envolve particularmente as estruturas articulares e periarticulares.
reduz os níveis de vitamina B9 e por isso pode ser indicada suplementação desta vitamina, que ajudará também a diminuir os efeitos adversos da medicação. Quando utilizado em casos de cancroX cancro
Tumor maligno, isto é, constituído pela proliferação anárquica de células anormais, que invade as estruturas vizinhas e que tem tendência para produzir tumores secundários à distância (metástases).
a vitamina B9 pode alterar o efeito do metotrexatoX metotrexato
Fármaco utilizado na artrite reumatoide, algumas doenças de pele e alguns tipos de cancro.
1,4.

Os fármacos antiepiléticos como a fenitoínaX fenitoína
Fármaco antiepilético e anticonvulsivante.
, carbamazepinaX carbamazepina
Fármaco pertencente à classe dos antiepiléticos e anticonvulsivantes.
e valproatoX valproato
Fármaco antiepilético e anticonvulsivante.
podem reduzir os níveis sanguíneos de folatos e vice-versa11,4.

Sabe-se que o álcool afeta a absorção e o metabolismoX metabolismo
Conjunto das transformações físico-químicas que ocorrem em todos os tecidos do organismo. Estas transformações são acompanhadas por fenómenos energéticos (acumulação ou libertação de energia).
dos folatos, diminuindo assim os níveis de vitamina B9 no organismo1.

A vitamina C limita a degradação dos folatos no estômago aumentando a sua biodisponibilidadeX biodisponibilidade
Refere-se à quantidade e velocidade com que uma substância ativa ou a sua fórmula molecular terapeuticamente ativa se torna disponível no seu local de ação, após os vários processos de transformação que ocorrem no organismo.
. Assim, ingerir vitamina B9 juntamente com vitamina C torna-se mais benéfico3.

    • 1935-1939 – Descoberta dos folatos.
    • 1941 – Percebe-se que não se trata de uma única substância mas de compostos muito semelhantes, cujo substrato se denomina ácido fólico porque é abundante nas folhas de certos vegetais. Os compostos denominam-se folatos ou vitamina B9.
    • 1945 – Determinação da estrutura do ácido fólico e síntese. T. Spies demonstra que o ácido fólico é capaz de curar a anemia megaloblásticaX anemia megaloblástica
      Caracterizada por glóbulos vermelhos maiores do que o normal.
      .
    • 1962 – V. Herbert submete-se a um regime alimentar com carência de folatos e observa os sintomas, o que lhe demonstra os critérios de diagnóstico para a carência em ácido fólico.
    • 1976 – Nas regiões mais desfavoráveis da Grã-Bretanha, percebe-se que as mulheres que tiveram crianças com deficiências no tubo neuralX tubo neural
      Estrutura embrionária que se irá diferenciar na medula espinal e cérebro.
      tinham níveis de folato particularmente baixos no início da gravidez.
    • 1983 – C.E.Butterworth descreve a intervenção do ácido fólico na prevenção do cancroX cancro
      Tumor maligno, isto é, constituído pela proliferação anárquica de células anormais, que invade as estruturas vizinhas e que tem tendência para produzir tumores secundários à distância (metástases).
      do colo do útero.
      1. https://ods.od.nih.gov/factsheets/Folate - National Institutes of Health. 2016
      2. https://www.nlm.nih.gov/medlineplus/ency/article/002408.htm - Medline Plus. 2015
      3. http://lpi.oregonstate.edu/mic/vitamins/folate - Linus Pauling Institute. 2014
      4. http://umm.edu/health/medical/altmed/supplement/vitamin-b9-folic-acid - University of Maryland Medical Center. 2015
      5. Regulamento (UE) N.º 432/2012 da Comissão, de 16 de Maio de 2012
      6. Le Grusse, J.; Watier, B., Les vitamines – Données Biochimiques, nutritionneles et cliniques. Centre D'Etude et D'Information sur les Vitamines.1993. pags. 233-253
      7. Gerald F. Combs, Jr. The Vitamins Fundamental aspects in nutrition and health. Third edition. Elsevier AP. 2008
      8. O'Leary, K., Sheehy, P. J. A. Effects of Preparation and Cooking of Folic Acid-Fortified Foods on the Availability of Folic Acid in a Folate Depletion/Repletion Rat Model. J. Agric. Food Chem. 2001, 49, 4508-4512
      9. http://apps.who.int/iris/bitstream/10665/77770/9/9789248501999_por.pdf?ua=1&ua=1 Suplementação diária de ferro e ácido fólico em gestantes Organização Mundial de Saúde. 2013